Por mais jaquetas e botas

Capa de Frank Quitely

Os super-heróis usam esses uniformes ridículos (IMHO) porque, nos anos 30, os criadores do Superman usaram a estética dos homens-fortes de circo para o visual do seu personagem. Na época era pop e fazia sentido. Hoje, quase 100 anos depois, não.

TNo início dos anos 00, meio que prevendo que os super-heróis sairiam do gueto nerd para explodir em cinemas do mundo todo, Grant Morrison – que na época escrevia New X-Men – tentou fazer o grupo abandonar os collants coloridos e usar um visual pós-punk com jaquetas e botas.

O mesmo visual que Bryan Singer usou nos primeiros filmes. Um visual que faz muito mais sentido para os dias de hoje, quando esses persnagens não estão mais apenas impressos numa revista em papel jornal 4 cores, mas em filmes, TV, quadrinhos em papel couché.

Somente a inércia dos criadores, a nostalgia dos fãs mais nerds e os superpoderes do trademark justificam os collants. Em 2019, estes uniformes não são práticos, não são pop, não são cool, não são interessantes. São sexistas, ridículos, problemáticos para a direção de arte.

E fazem filmes como Avengers – Endgame e séries como Flash e Supergirl parecerem festa a fantasia numa academia de musculação.

Posted in Quadrinhos and tagged , .

Alex Mandarino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *