July 03, 2017 at 11:44PM

Narciso acha feio o que não é espelho. É uma ilusão achar que é possível uma visão “objetiva” de uma obra de arte, uma visão pré-relativismo e pré-estruturalismo. Se o editor, que em tese só tem critérios técnicos, literários e sociais (sim, ele já se preocupa com isso) já é uma figura muitas vezes problemática, imagina uma pessoa com uma agenda pessoal maquiada de social, gregária e subjetiva? A noção de liberdade dessa galera é criar *mais um* gatekeeper? Mesmo?
Me mostre um grupo querendo dizer o que eu posso ou não ler/ver/escrever, não importa por qual motivo, e eu lhe mostro um grupo de religiosos.

Posted in Bronca, FB, Literatura.

Alex Mandarino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *