Googlevoid

A última leva de searches que acabaram desembocando no Hypervoid mantém o nível. Vejam só: as pessoas aportaram por aqui após terem procurado por “comprar óculos 3D ultima geração sem fio”, “optimus prime”, “download screensaver death metal”, “doom patrol revistas em quadrinhos”, “fotos das mulheres iraquianas”, “códigos para CounterStrike”, “fotos do a revolução não vai ser televisionada”, “egglondon”, “barra mundial primal” (??), “guantanamo”, “nightclub brasilia”, “swastika” e o inacreditável “babes possuídas”.

Mental Job

Pesquisadores britânicos descobriram que falar chinês exige mais do cérebro do que falar inglês ou outras línguas européias. Pessoas que falam mandarim são obrigadas a usar os dois lados do cérebro para se comunicar, ao invés de apenas um. Leia mais aqui.

Não Compreendo!

“Os estudantes brasileiros estão entre os que têm os menores níveis de compreensão de leitura no mundo, entre os que mais matam aula no mundo e quase metade dos alunos estão abaixo do nível mais baixo de alfabetização da Unesco.” Leia mais aqui.
Não é bem uma novidade que nossos estudantes são preguiçosos, iletrados e umas bestas, mas os dados são ainda piores do que eu pensava. Os resultados dos melhores alunos brasileiros estão bem abaixo dos resultados dos piores alunos dos países que apresentam um sistema educacional mais competente (os melhores são Finlândia, Hong Kong, Canadá e Japão). No fim da fila, ao lado do Brasil, estão Macedônia, Albânia, Indonésia e Peru. A pesquisa deve ter excluído países abaixo de um nível mínimo, como Guiné Bissau e Tonga.
É uma vergonha que o Brasil queira se posicionar entre os países de economias mais estáveis e fortes e tenha percentagens tão ridículas de investimento em educação. Não é a toa que ninguém entende mais o que você fala. Entendem errado o que você escreve e por aí vai. E o curioso é que, mesmo assim, o Brasil sofre de um beletrismo incrivelmente babaca: as pesoas gostam de falar de forma “bonita” e escrever de forma “difícil”, achando que isso é saber fazer as duas coisas. Cursos de Oratória e Literatura neles.

Os Iguais se Atraem

O velho papo de que “os opostos se atraem” e “os diferentes se completam” pode ser uma grande furada. Pesquisas revelam que as pessoas tendem a se entender melhor com pessoas que pensam como elas e até mesmo se vestem de forma parecida. Veja mais aqui.

BLOOD

Já está no ar o primeiro capítulo da minha nova série mensal BLOOD, no site Hyperfan. A série é uma mistura de romance histórico, horror gótico e lendas do Ciclo Arturiano. O personagem principal é Jason Blood, aldeão de Camelot que, no ano 560 d.C., ganha a imortalidade ao ter um demônio aprisionado por Merlin em seu corpo. Cada capítulo se passará em um ano diferente (entre 560 d.C. e 1990) e será escrito em um estilo que remeta a algum gênero literário da época em questão. Como estou sorteando através do tarot o ano em que cada história se passará, dá pra esperar uma boa variedade. O capítulo do mês que vem, por exemplo, se passa em 1944; o capítulo 3, de volta a 560 d.C.; e o capítulo 4, no século XVII. Daí pra frente, será na base do sorteio.

Posto aí embaixo o “teaser” de estréia da série e o link para a página. Façam uma visita e leiam, é o início de uma viagem que promete. Este primeiro número segue o estilo rude e grotesco dos textos celtas do século VI, com mais crueza. Mas o estilo não será sempre esse.

BLOOD
O que você faria se pudesse viver para sempre?

Sim, agora pense de novo:
O que você faria se pudesse viver para sempre com um demônio rimador aprisionado no seu corpo?

A trajetória de Jason Blood, desde o ano 560 d.C. até 1990. Como o pacato e bondoso camponês Iason of Camelot se transformou no sanguinário e trágico Iason of the Blood.

Nova série mensal do Hyperfan, onde cada edição terá como cenário um século escolhido aleatoriamente. Cada capítulo será escrito em um estilo que remeta à época em que tem lugar. Tramas que começam no futuro e são explicadas no passado. Onde o futuro é o início, o passado é a conclusão e o sangue justifica os meios.

Merlin, Morgana Le Fay, Oscar Wilde, Rob Gadling, Kurt Vonnegut, Jim Morrison, Solomon Kane, Vandal Savage. Não importa o que ou quem você é: as tragédias são feitas de
BLOOD.

Porque Jason Blood tem toda a eternidade para fazer e perder fortunas, criar e aniquilar amizades, contar e anular histórias.

Leia o primeiro capítulo em:
http://www.hyperfan.com.br/tits/index.htm

Kurt Vonnegut

“Nós não somos odiados, como George W. Bush quer nos fazer crer, por causa da nossa liberdade e justiça para todos. Somos odiados porque nossas corporaçôes têm sido os principais impositores de novas tecnologias e esquemas econômicos que têm arruinado o respeito próprio e as culturas de homens, mulheres e crianças em tantas outras sociedades”.

O bom e velho Kurt Vonnegut, que fala mais sobre isso aqui.

Googlevoid

São hilárias as formas pelas quais as pessoas vêm parar aqui. Visitantes recentes toparam com o Hypervoid após procurarem (em sites como Google e até no MSN Search) por coisas as mais díspares possíveis, como “matrix skin”, “warren ellis escritor”, “hulk filme”, “skin armas counterstrike”, “the sims sem roupas”, “sharom osbourne” (quem?), “truques gta3”, “gta3 portugues” e o mais sensacional de todos, “fotos de penis ereto” (epa).

Aeon Flux

Bacana! Parece que vão fazer um filme baseado na série Aeon Flux, aquele “anime norte-americano” que passava na MTV anos atrás. E mais: as externas deverão ser totalmente filmadas em… Brasília! Sim, os produtores do filme querem rodar as cenas da personagem criada pelo animador Peter Cheung na capital federal. Se isso acontecer, será a primeira vez que um blockbuster com verba milionária será filmado em alguma cidade brasileira. Mas… o principal problema são as autoridades da cidade. Como disse um dos produtores do filme, “Brasília não tem concorrentes na nossa lista. Visitamos a cidade e ela tem o look e o clima futurista de que precisamos. Mas o grande inimigo de Brasília tem sido… Brasília. A única coisa que pode nos demover dessa idéia é a incrível burocracia que estamos encontrando”.

Nem vou falar nada sobre como isso seria ótimo para o turismo, imagem no exterior, etc.

Minha querida Aeon Flux, em sua versão original animada por Peter Cheung:
Image hosted by Photobucket.com

Sunday, June 29, 2003 at 12:26 PM

Dicas pra quem quer largar a maconha:
http://www.marijuana-addiction.com/

404 Error

Eu não deveria dizer isso em público, mas coleciono páginas de “404 Error”. Que, infelizmente, estão cada vez mais raras. Adoro quando um site não abre e uma página 404 modificada e alterada aparece no lugar. Aliás, quem souber de alguma página 404 de bobeira na rede, me avise, por favor.
Mas eu nunca tinha visto um aviso de erro de CGI e achei genial. Ele aparece quando se tenta abrir o blog do Klebs, que é (era?) engraçado. Fica aqui, mas se tiver com preguiça, diz o seguinte, em fundo branco “clínica-para-drogados”:

“Erro de CGI
O aplicativo CGI especificado comportou-se de forma anormal, não retornando um conjunto completo de cabeçalhos HTTP. Cabeçalhos retornados:”

E, após os dois pontos, nada. Nenhuma lista de cabeçalhos retornados. Adorei, quero mais aplicativos CGI que se comportam de forma anormal.