June 10, 2017 at 03:55PM

“When someone is impatient and says, “I haven’t got all day,” I always wonder, How can that be? How can you not have all day?”
George Carlin 1937-2008

June 09, 2017 at 04:49PM


(Public Enemy – Power to the People)

June 09, 2017 at 12:23AM

🎰💰 HELLOOO-OOO-OOOO ! 💰🎰

June 08, 2017 at 05:08PM

Não é que “David Lynch está fazendo um Twin Peaks mais esquisito dessa vez”. Twin Peaks sempre deveria ter sido mais experimental e surrealista. Mas nos anos 90 ela passava na TV aberta, sofrendo o peso da mão de produtores caretas (justo por isso ela foi cancelada na segunda temporada, aliás). Agora ela é de um canal a cabo e exibida em um serviço de streamings por assinatura. Não é que a série tenha mudado: agora ela é do jeito que sempre deveria ter sido. É irritante ver gente que não entende porra nenhuma de como TV e cinema funcionam e tampouco de estruturas narrativas ventilando asneiras com ar de “otoridade” pelo FB.
“This time, we won’t be at the mercy of a network telling us, ‘You’re not making the grade’ and taking us off the air. Hat’s off to Showtime Networks for committing to the project and working with David to really let him do his thing. This show is gonna BE David – unexpected and mind-bending.” ~ Kyle MacLachlan.

June 08, 2017 at 01:24AM

E vai continuar assim enquanto as pessoas permanecerem presas em suas bolhas flácidas de “realidade” e certezas. O cientificismo contemporâneo não é tão diferente do cristianismo medieval: são modelos fechados de compreensão do universo, populados por pessoas afundadas em seus próprios confortos. Será que é próprio da raça humana criar um construto-chupeta para viver?

June 08, 2017 at 12:21AM

Todos somos Wally Brando.

June 07, 2017 at 04:34AM

June 05, 2017 at 08:56PM

Termo que acabei de aprender lendo um artigo: fanshee. Fã que grita alto e alucinadamente quando um artefato que ele gosta é cancelado/acaba/etc. Adorei, não conhecia isso.

O Caminho do Louco no Baião de Letras

Mais uma resenha de O Caminho do Louco, pelo site Baião de Letras:

O Caminho do Louco

June 02, 2017 at 11:22AM

Geralmente em ônibus, numa viagem longa, o tal brasileiro médio não ouve música, não lê, não vê um filme. Se ele está acompanhado ele FALA SEM PARAR. Se não está, ele FALA SEM PARAR no celular. Se está sem ter para quem ligar, ele “FALA” SEM PARAR no whatsapp. É uma falação incessante sobre o nada: falam de itinerários de ônibus, do tempo, mal de alguém do trabalho, de problemas que não existem. Verdadeiros não-assuntos são extendidos por horas, através de frases repetidas e ciclos de diálogos que voltam ao ponto inicial e restartam. É impressionante, por que rola essa merda?