Hypervoid de volta

O Hypervoid já voltou ao normal, mas não graças aos caras do Weblogs. Tive que fuçar na Internet e achar uma linha de código (na verdade, uma meta-tag) que dá um jeito na diferença de linguagens que estava provocando a merda na acentuação e o aparecimento de caracteres chineses escrotos. Mas agora tá tudo normal.

Aproveitei pra “limpar” o velho Void, que agora está restrito aos contos apenas. O material velho, de quando o Hypervoid era um blog, foi limado do site. Eu tinha deixado como uma espécie de arquivo, mas tirei do ar por dois motivos. Primeiro, quanto maior um site em Movable Type, mais ele demooooooora pra ser atualizado. Com um total de quase mil posts, tava mais lento do que petista. Explico: pelo esquema do Movable Type, sempre que a mínima coisa é mudada ou adicionada, tem que se “reconstruir” o site inteiro. E, com mil posts, tava foda. Como ninguém mais tava interessado naquelas notícias velhas de dois anos atrás, foram pro saco. Claro, salvei tudo pra mim antes.

Segundo, blogs em MT com muitos posts atraem spams e babacas donos de sites pornôs, que enviam bots para colocar “comentários”-anúncios aleatórios. Tava um saco ter de abrir toda semana, deletar os spams, colocar os babacas na blacklist, etc. Com menos posts, o site chama menos atenção desses pregos.

Enfim, o Hypervoid continua lá (e agora com os acentos de volta!!) e totalmente voltado para os contos, os pulps seriados e os textos de ficção. Na semana que vem O Círculo de Ossos finalmente estréia por lá. Era pra ter começado essa semana, mas com caracteres chineses e um monte de sujeira tava impossível.

Bom, é isso. Novo Hypervoid, com a mesma cara e conteúdo de sempre. Vamos lá.

Vou aproveitar então pra reiterar qual é a dos sites da VoidNet (ah, ah) em geral:

Hypervoid: Pulp fiction em capítulos e contos de ficção.

HyperPOP!: Coluna (bem) esporádica sobre cultura pop, artigos, entrevistas e demais textos de não-ficção.

McQueen: MicroContos cyber-haiku.

Este Blog aqui: Quaisquer outras babaquices em textos curtos e meu “diário pessoal”.

Chip Totec: Meu projeto de música eletrônica, com MP3s pra download e streaming. Vão lá, porra.

Downloads: Banners, botões, coisas bonitinhas (ou não) em geral e minha magnífica e exclusiva tradução para o português do GTA 3. Aguardem pra breve a tradução do GTA Vice City, comemorando o futuro lançamento do GTA San Andreas.

Radiovoid: A Rádio Hypervoid, que andava fora do ar por babaquice do Yahoo americano e que agora arrumou uma nova e melhor casa (e sem anúncios, YES!!!!!!). Vão lá ouvir, porra, é de graça e tem todos os estilos mais legais: punk, jazz, samba, house, hardcore, hip hop, rock regressivo, pós-punk, techno, blues velho, country maluco, rock latino bizarro, velharia estranha, rockabilly, electro (clash ou não), bossa nova, pop descarado, hard rock farofa engraçado, EBM, rap, soul, funk (o verdadeiro, claro), japan pop, drum’n’bass, jungle indiano, música arabe, trilhas sonoras de filmes, música cubana, mambo, glitter, rock psicodélico, a parte que presta do rock progressivo, digital hardcore, a parte que se salva do indie rock, trip hop, mangue beat, breakbeat, big beat, ambient, illbient, noise, melodias bonitinhas, anúncios falsos, vinhetas estapafúrdias e bot-disc-jóqueis automáticos que falam umas bobeiras de vez em quando. E o melhor de tudo: nunca vai tocar merdas como trance, thrash metal, black metal, gothic rock moderno de viadinhos, punk-pop, country cafona, nu metal e essas babaquices.

Bom, é isso. Visitem aí a VoidNet que ela vai voltar a ser atualizada com frequência, principalmente o Hypervoid, o HyperPOP!, o McQueen e esse blog aqui (já que o resto não precisa tanto de atualizações). Mesmo assim, aguardem músicas novas e coisas pra download.

Posted in Pessoal and tagged .

Alex Mandarino

2 Comments

  1. Ah, ah! ; ))) E passando por sua Crise nas Infinitas terras (ou, como diz um amigo meu, Varise nas Infinitas Pernas).Posted by Alexandre Mandarino at 10:01 Thursday October 23, 2004

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *