Realinhamento

“Projeto misterioso 2”, que andou ocupando meu tempo nestes últimos meses, está com sérios problemas de estrutura e narrativa. Resolvi deixá-lo de molho por mais algum tempo, para que a idéia mude no meu subconsciente. Preciso de novas soluções em termos de “ponto de vista” dos personagens e voz narrativa. São 22 protagonistas, na prática, então a coisa fica complicada. Talvez eu reduza o número de personagens mais importantes para 8 (na verdade, quanto mais penso sobre isso, mais parece ser a melhor solução), apresentando os demais em outras histórias posteriores. De qualquer forma, este projeto volta para a gaveta propositalmente, por mais algum tempo.

Isso é feito para que eu volte a me concentrar no “Projeto misterioso 1”, que é (relativamente) mais fácil (e olha que ele é bem complicado, mas é mais fácil do que o “2”). Sem falar que o “1” corre mais riscos de ficar ultrapassado. A idéia do “1” é bem antiga: veio à minha cabeça em 1997, quando eu ainda trabalhava na revista Domingo, do Jornal do Brasil. Dúvidas técnicas, de ambientação e verossimilhança adiaram o pobre projeto “1” – sem falar no meu HD anterior, contendo as anotações para o projeto, que deu pau e está encostado por aqui. Isso tudo – além do projeto “2” – atrasou o projeto “1”, mas agora resolvi me dedicar a ele até terminá-lo. Espero que isso aconteça até o final do ano – e é mesmo um período de tempo bem plausível.

Se o problema do projeto “2” é achar o tom certo e a melhor forma de contar a história e apresentar e lidar com o verdadeiro exército de personagens, o problema do “1” é atualizar suas idéias centrais. Como é uma idéia que tive em 1997, ele é (era) cheio de conceitos, ambientações e personagens tipicamente cyberpunk. O tempo se encarregou de fazer com que o livro se tornasse datado – e isso foi bom, porque, pensando bem, mesmo em 1997 o cyberpunk já estaria datado. Mas esse é um problema mais fácil de resolver: os elementos cyberpunk são apenas decorativos e não centrais à trama e já estão sendo upgradeados para elementos mais bizarros. No fim das contas, continua sendo um livro religioso fantasiado de “FC”. Acho que desta vez vai; até o fim do ano, deve estar pronto. Está tudo clato na minha cabeça: história, o que acontece, o final, os personagens, a ambientação, o plot de cada capítulo. Vai ficar bem legal, espero.
Quando o projeto 1 estiver concluído, volto a pensar no projeto 2 – que é beeem maior e mais complicado do que pensei. E, justamente por isso, corre menos riscos de parecer datado que o projeto 1. 1997… Estranho pensar que essa idéia ainda martela a minha cabeça. Mas 2004 é um ano feito sob encomenda para que ela finalmente sofra seus updates teóricos necessários e vá finalmente para o papel.

Posted in Literatura and tagged , .

Alex Mandarino

6 Comments

  1. Sei como é essa coisa de projetos que nao saem NO papel. Mas legal saber que você está dando sequência. Aguardamos.

    P.S.: Sao aqueles dois que estou pensando, nao?Posted by Massula at 16:53 Monday July 28, 2004

  2. Pois é, tem coisas que saem diretamente da sua cabeça pro papel na boa; outras ficam estranhíssimas e não funcionam da forma como vc tinha imaginado.

    E acho que são esses dois que vc tá pensando, sim. ; )Posted by Alexandre Mandarino(www) at 21:59 Monday July 28, 2004

  3. Textos, como qualquer criação, tem vida própria. Você sabe disso. Nos apenas pensamos que somos seus senhores. Deixe amadurecer. O parto virá, no devido tempo.Posted by Anônimo Veneziano at 14:00 Tuesday July 29, 2004

  4. Verdade, você tem toda a razão, Anônimo. É engraçado como algumas histórias saem com facilidade, mesmo que tenha pensado pouco sobre eleas anteriormente. Outras demoram mais tempo para se encaixar de forma confortável.Felizmente, acho que o tal “projeto 1” agora decola. Todas as idéias, a história, os personagens e o final estão amarrados. E nessa semana tive uma idéia que soluciona o problema final que o projeto tinha: havia uma total implausibilidade tecnológica em determinado momento crucial da coisa toda, que desafiava qualquer “suspensão da descrença”. Mas achei uma solução bem legal pra isso ; )Posted by Alexandre Mandarino(www) at 9:42 Wednesday July 30, 2004

  5. Na verdade as soluções para o 1 são bem simples, mas se encaixam à perfeição. Dão um clima legal à história. E não, os personagens do 2 continuam os mesmos ; ) Só vão aparecer mais aos poucos, de grupos em grupos, para não superlotar a trama. É que muito personagem deixa tudo muito mais difícil e como efeito colateral eles acabam ficando meio rasos. Vão aparecer uns seis em cada livro.Posted by Alexandre Mandarino(www) at 21:35 Wednesday August 7, 2004

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *