Grana Demais

Nos últimos anos, a indústria de games tem passado por um “problema”: excesso de dinheiro envolvido. Não que seja um problema propriamente dito, mas isso começou a atrapalhar na implementação de novidades. Nos anos 80 e 90, as empresas investiam muito menos em suas produções e, consequentemente, topavam correr mais riscos do que as mega-empresas atuais, que investem vários milhares (ou milhões) de dólares em seus produtos. Quem investe muita grana quer retorno e isso gerou uma situação onde as software-houses têm produzido mais do mesmo, sem arriscar em relação à estética, gênero, jogabilidade, design e roteiro dos seus games. E, no caminho, gerando clones infindáveis de produtos de sucesso.
Mas o clima pode ficar mais arejado com a aguardada chegada à cena de players menores; empresas independentes que, para chamar a atenção e obter espaço entre gigantes como Electronic Arts e Infogrames (agora chamada Atari), se dispõe a apostar suas fichas em novos conceitos. Vejam mais neste artigo da Wired, que mostra como as indies estão mudando a cara da indústria de games e, nessa, abrindo caminho para que o game seja reconhecido como a legítima forma de arte que é.

Posted in Games.

Alex Mandarino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *