Faroeste

Mais ônibus incendiados aqui no Rio. Mais vitrines metralhadas. Mais uma granada explode em frente ao Rio Sul.
Sinceramente, o Rio chegou ao fim da sua trajetória.
E tudo isso financiado pelos mesmos viciados em cocaína que reclamam da violência. É bizarramente estapafúrdio como os mesmos sujeitos que sobem ao morro para comprar pó e maconha, dando assim para os traficantes a grana necessária para que eles matem, estuprem, assaltem e roubem, conseguem ter a cara de pau de ir a passeatas pela paz.
Se tivessem legalizado logo essas merdas, o Rio não estaria hoje totalmente controlado por assassinos. Faroeste para o século XXI e olho para o lado andando na rua e tem uma menininha de classe média com a sigla “Farc” tatuada na perna. Lindo: assim como o “rock”, a “liberdade” e o “sexo”, a “esquerda” virou mais um artefato distorcido nas mãos e mentes burras das pessoas-massas de manobra. Tudo o que temos está sendo usado e cuspido de volta contra nós – e com um sentido perversamente distorcido, de brinde.
Beleza, se essa é a noção de liberdade que as pessoas têm, não contem comigo. A única liberdade que elas possuem é a liberdade do controle total por parte do governo. Vão em frente.

Posted in Disinfo and tagged , .

Alex Mandarino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *